Prova de Carga Estática Bidirecional

O Ensaio de Prova de Carga Estática através do método BIDIRECIONAL consiste em posicionar um ou mais conjunto de Células Estáticas Descartáveis (CED) ao longo do fuste da estaca e aplicar carga em sentidos opostos buscando o equilíbrio das tensões atuantes no fuste e ponta da estaca ensaiada, tendo como sistema de reação a própria estaca a ser ensaiada.

Redav realiza Provas de Carga Estática Bidirecional em conformidade com a norma NBR 6122:2010 e a norma NBR 12131:2006, por se tratar de método de Prova de Carga Estática. Nos Estados Unidos existe a norma americana D1811000116001 específica, e, no Brasil, está em processo de implementação por uma equipe especializada.

empresa está capacitada a realizar este tipo de prova também em obras complexas, como no caso de estruturas marítimas. Além dos ensaios, a Redav tem condições de preparar toda a infra-estrutura necessária para a realização de Provas de Carga Estática Bidirecional em fundações e em estruturas em geral.

Descrição da Prova de Carga Estática Bidirecional

A Prova de Carga Estática é um ensaio que verifica a capacidade de carga de fundações e de estruturas por meio da medida das deformações obtidas com um carregamento imposto.

O Ensaio de Prova de Carga Estática BIDIRECIONAL consiste em posicionar um conjunto de Células Estáticas REDAV (CER) ao longo do fuste da estaca e aplicar carga, em sentidos opostos, buscando o equilíbrio das tensões atuantes no fuste e ponta da estaca ensaiada, tendo como sistema de reação a própria estaca.

Hoje em dia já foram realizados com sucesso mais de 5.000 ensaios pelo mundo!

As Células Estáticas REDAV (CER) são acionadas por bombeamento hidráulico, em uma profundidade dimensionada em projeto; fazendo a porção abaixo das células, resistência de ponta mais atrito lateral da porção, reagir contra a porção acima das células, atrito lateral do trecho superior.

O ensaio bidirecional apresenta como resultado três curvas:

Curva 01 – curva carga x recalque do topo da estaca correspondente ao atrito lateral

Curva 02 – curva carga x recalque da porção inferior, correspondente principalmente a ponta da estaca

Curva 03 – curva carga x recalque equivalente à estaca completa

Após a execução do ensaio bidirecional a trinca que ocorre no fuste da estaca durante o ensaio, na região das células, é imediatamente preenchida com uma injeção de nata de cimento. 

Sistema Ensaio Carregamento Estático Bidirecional com as Células Estáticas Redav (CER) – CER- FUSTE e CER- PONTA.

Fig 01 – PCE Bidirecional - Metodologia
Fig 01 – PCE Bidirecional – Metodologia

Curvas 1 e 2

Curva x Deslocamento

Curva 3

Gráfico 2 - Ensaio Bidirecional Redav

A Prova de Carga Estática Bidirecional pode ser realizada desde cargas pequenas até cargas muito elevadas, superiores a 50.000kN.( 5.000tf)

As instalações das CERs são realizadas juntamente com a execução da estaca.

Como o sistema de reação da Prova de Carga Estática Bidirecional é o próprio elemento de fundação, não  existe a necessidade da instalação e operação do pesado sistema de reação das provas de carga tradicionais, eliminando eventuais riscos de acidentes com os funcionários e técnicos.

Desta forma, em relação aos ensaios convencionais, o ensaio Bidirecional é normalmente mais rápido, mais seguro e de possui menor custo.

REDAV realiza Provas de Carga Estática Bidirecional em conformidade com a norma NBR 6122:2010 e a norma NBR 12131:2006, estando capacitada a realizar este tipo de prova também em fundações de obras marítimas

Segue as ilustrações dos ensaios de Carregamento Estático Método Convencional e Método Bidirecional:

Fig. 02 - Ensaio comparativo método tradicional x método Bidirecional
Fig. 02 – Ensaio comparativo método tradicional x método Bidirecional
Fig. 03 - PCE – Bidirecional – Instalação da Célula – CER e Tubulações de medição e pressão/Injeção
Fig. 03 – PCE – Bidirecional – Instalação da Célula – CER e Tubulações de medição e pressão/Injeção
Fig. 04 - PCE – Bidirecional – Estaca Concretada e preparada para ser ensaiada.
Fig. 04 – PCE – Bidirecional – Estaca Concretada e preparada para ser ensaiada.

Prova de Carga Estática Bidirecional

Prova de Carga Estática

A Prova de Carga Estática é um ensaio que verifica a capacidade de carga de fundações e de estruturas por meio da medida das deformações obtidas com um carregamento imposto.

A Redav realiza Provas de Carga Estática em conformidade com a NBR 6122 e com a NBR 12.131 da ABNT. A empresa está capacitada a realizar este tipo de prova também em obras complexas, como no caso de estruturas marítimas. Além dos ensaios, a Redav tem condições de preparar toda a infra-estrutura necessária para a realização de Provas de Carga Estática em fundações e em estruturas em geral.

Descrição da Prova de Carga Estática

A Prova de Carga Estática consiste na aplicação de uma carga de compressão em um determinado elemento da fundação por vez, de modo a verificar a sua conformidade com as especificações do projeto. A norma brasileira recomenda que se aplique uma compressão de até duas vezes a carga nominal de trabalho no elemento que estiver sendo testado. Para a aplicação deste tipo de carga, geralmente torna-se necessária a construção de uma estrutura específica para a realização dos ensaios. Esta estrutura permanece ancorada ao terreno, enquanto se aplica carga, por meio de macacos hidráulicos, ao elemento da fundação que estiver sendo testado. É importante que a montagem desta estrutura assegure a aplicação da carga na direção e sentido desejados. A maior parte dos ensaios é realizada com base em carregamentos no sentido vertical, porém também são possíveis ensaios com carregamentos horizontais.

Durante a aplicação da carga, verificam-se deformações no elemento que estiver sendo testado, com o objetivo de se calcular parâmetros importantes, como:

  • Capacidade de carga da estaca
  • Curva carga x deslocamento
  • Resistência de ponta e atrito lateral
  • Recalque associado à carga de trabalho
  • Coeficiente de segurança do estaqueamento

Provas de Carga significam mais segurança para sua obra

As Provas de Carga são atividades extremamente importantes, pois servem para medir as características e resistências das fundações e da estrutura de uma obra e para avaliar se as mesmas estão adequadas ao projeto. Um ensaio de Prova de Carga bem feito é a garantia da segurança de uma obra, evitando riscos e prejuízos indesejáveis.

Porto do RIO – Terminais MULTI e LIBRA

Estádio do Maracanã

Buenos Aires

Porto Itajaí

Torre de Comando - Base Aérea de Santa Cruz

Porto de Paranaguá

Saiba mais

Pile Driving Analyser

O PDA (Pile Driving Analyzer) é o sistema de ensaio em fundações mais utilizado em todo o mundo na avaliação da resposta a cargas dinâmicas e das condições de cravamento de estacas. A Redav realiza Provas de Carga Dinâmica em conformidade com a NBR 6122 da ABNT, com instrumento de teste PDA próprio, fabricado pela PDI – Dynamics, Inc. A Redav está capacitada a conduzir este tipo de ensaio também em obras complexas, realizadas sobre solos moles ou de baixa resistência, assim como em estruturas marítimas.

Descrição do Ensaio do PDA

PDA_img_instrumento_teste O ensaio do PDA (Pile Driving Analyser) serve para testar a resposta de fundações a cargas dinâmicas e para avaliar o cravamento de estacas. A tecnologia permite a avaliação de vários elementos estruturais em apenas um dia de ensaios. O PDA (Pile Driving Analyser) também serve para avaliar a integridade do fuste, para avaliar eventuais pontos de estresse na estrutura e a energia do bate-estacas durante a cravação. O próprio martelo do bate-estacas é utilizado no ensaio. Caso o bate-estacas tenha sido removido da obra, o ensaio pode ser também realizado utilizando o impacto de uma carga em queda livre sobre a estaca. O ensaio emprega também acelerômetros e transdutores de esforço, instalados sobre a estaca que estiver sendo testada. Pode-se usar acelerômetros e transdutores convencionais, que ficam conectados ao instrumento PDA (Pile Driving Analyser) por meio de cabos elétricos, ou unidades mais modernas, do tipo wireless, que se comunicam com o instrumento de teste por radio-freqüência. O PDA (Pile Driving Analyser) incorpora um software que analisa os dados medidos pelos acelerômetros e transdutores de esforço, para calcular a distribuição da resistência do solo ao longo da estaca e para simular um teste de carga estática.

PDA Significa Velocidade de Ensaios e Precisão de Resultados

Com o PDA (Pile Driving Analyser) ganha-se tempo na realização de provas de carga na fundação da obra e obtém-se resultados extremamente confiáveis. Diversos ensaios comparando os resultados do PDA (Pile Driving Analyser) com resultados de provas de carga estática convencionais comprovaram a confiabilidade do ensaio com o PDA (Pile Driving Analyser) na determinação da capacidade de fundações.

Porto de Itajaí

Porto de Paranaguá

Projeto Mexilhão - Caraguatatuba

Ponte Campos dos Goytacazes

Saiba mais

Pile Integrity Tester

PIT (Pile Integrity Tester) é um método de ensaio não destrutivo para verificar a integridade do fuste de estacas através da propagação de ondas acústicas na sua estrutura. Com este processo é possível medir o comprimento de estacas e verificar a existência de eventuais pontos de descontinuidade do fuste, caracterizando danos na estrutura da estaca. O PIT se aplica à verificação da integridade do fuste de estacas tanto para  obras de estruturas novas, como para construções existentes. No caso de obras novas, os ensaios servem para aferir se as fundações estão adequadas ao projeto e se a construção pode prosseguir. No caso de estruturas antigas, o PIT serve para identificar patologia e/ou comprimento das fundações e indicar as análises a serem realizadas.

Descrição do Ensaio do PIT

O ensaio do PIT (Pile Integrity Tester) está baseado na tecnologia conhecida como Teste de Eco de Pulso. O método consiste em fixar um ou dois acelerômetros à fundação e em usar um pequeno martelo manual de borracha para impactá-los. Com base na propagação do eco refletido ao longo da estaca, pode-se identificar a existência de avarias ou descontinuidades no fuste. Os grandes benefícios deste ensaio são a sua simplicidade, sua velocidade e o fato de ser não destrutivo, não afetando em nada a estrutura existente. O ensaio pode ser realizado em fundações de concreto ou de madeira, tanto em obras novas como em construções existente. O equipamento PIT (Pile Integrity Tester) possui um display que exibe a curva do eco refletido. A partir das características desta curva, identificam-se as condições do fuste.

PIT (Pile Integrity Tester) – Mais Tranquilidade para a sua Obra

Para obras novas o emprego do PIT (Pile Integrity Tester) serve para aferir se as fundações estão conformes com o projeto e para indicar se a construção do restante da estrutura pode seguir adiante. Para construções existentes, o ensaio serve para avaliar as condições das fundações e identificar eventuais patologias estruturais que necessitem ser corrigidas.

Em ambos os casos, o ensaio do PIT se traduz em garantia de qualidade da fundação executada.

Saiba mais